terça-feira, fevereiro 11, 2014

De repente...

Hoje apareceu a hipótese de me candidatar a um trabalho em Londres. A minha primeira reacção foi 'bora lá. Passado o entusiasmo inicial, fui ler melhor a proposta... ia ganhar mais ou menos o mesmo que aqui, com a agravante que a vida em Inglaterra é muito mais cara. Por outro lado é um trabalho com menos responsabilidades, logo menos stress, logo melhor qualidade de vida. Ia estar longe dos meus miúdos (do meu namorado e do meu sobrinho)... Se por um lado consigo conviver bem com a distância do meu sobrinho (e uma viagem de avião de Londres para o Algarve não é necessariamente mais cara que uma viagem de comboio de Lisboa para o Algarve), por outro lado não sei se iria conseguir gerir a distância com o meu namorado... Tenho até dia 24 para me decidir... não sei.

13 comentários:

Namorado P.S. disse...

Deixar o teu miúdo cá... parece-me um dilema dos grandes. Um dos motivos porque nunca me candidatei a nada no estrangeiro foi mesmo o namorado...

Dora disse...

Complicado. Daqui a uns anos se a relação acaba, culpabilizas-te por não teres idos e vice-versa... :)

iLoveMyShoes disse...

Engraçado que vocês só mencionam o namorado... :D o resto das questões não importam?
Namorado P.S. sim, é um dilema grande... Acho que até é um dilema pelo qual não quero passar...
Dora, eu acredito que a relação não acaba (nem poderia ser de outra maneira, não é?)... ;) logo, desse ponto de vista, o problema não se coloca.

André disse...

claro que há mais coisas sem ser o namorado. os amigos, como é?????
ps- conta-me TUDO!

Dora disse...

Mais que o namorado, é o filho. Desculpa. Passou-me. Namorados há muitos.

iLoveMyShoes disse...

André, falamos amanhã ;)

Dora, filho????? (eu não disse que não tinham razão... de todas estas coisas, o namorado é talvez o mais difícil...)

Eolo disse...

Ir para Londres ganhar mais ou menos o que ganhas aqui é andares com o dinheiro mais contado.

E depois há toda uma rede de apoio, os amigos, as famílias, até os nossos sítios e os nossos rituais que nos vão fazer falta.

O namorado também é importante, a não ser que ele tenha planos para ir pouco tempo depois será complicado gerir também essa ausência.

Se fosse uma oferta fantástica em que ganhas muito mais, diria para ponderares, mas pelo que descreves fazia o mesmo que tu, passado o entusiasmo inicial passava-me. Não sei até que ponto compensa.

Ricardo disse...

É simples. Duas perguntas, sim ou não!
Achas que vale a pena candidatares-te?
Queres ir?

Kyle Phillipe disse...

se não tivesse oportunidade de levar o namorado e se gostasse mesmo mesmo mesmo dele, ficava. Oh pah não interessa se é de loucos, dizem que o amor é mais importante e eu acredito e se afinal vais para ganhar o mesmo e para gastar mais... não vejo muitas vantagens, a não ser a diminuição do stress.
Para não falar da chuva, que cansado de chuva estou eu.

Junta-te ao clube disse...

PARABÉNS!!!! Mas estamos a falar apenas de te candidatares, certo? Acho que devias seguir em frente. Tentar pelo menos. Se a resposta for positiva aí sim terás que enfrentar uma série de questões e dúvidas. Mas agora é só candidatares-te. FORÇA!!!

Ass: Gattaca

iLoveMyShoes disse...

É um pouco isso tudo Eolo, bem pesados os prós e os contras...

Ricardo, a resposta às duas perguntas é sim. Mas isso não resolve tudo o resto.

Kyle, se eu não gostasse mesmo mesmo mesmo do meu namorado... ele não seria meu namorado. ;)

Gattaca a questão é que a candidatura implica a apresentação de uma projecto/proposta, que implica algum trabalho/preparação da minha parte (não é só enviar cv - que só por si seria uma aventura... não actualizo o meu cv desde 2005). Valerá a pena candidatar-me só porque sim, quando estou a cair para o lado de cansaço?

um coelho disse...

Quando li isto pensei exatamente o que o Gattaca disse. A candidatura não implica seleção, e a seleção não implica aceitação, por isso tens tempo para te preocupares com isso. E igualmente importante é saber o que eu teu rapaz pensa disso, por quanto tempo seria, and so on. Além disso ando a pensar em ir a Londres com o meu puto, e precisamos de um sofá por lá. ;)

João Roque disse...

Só tu deves decidir, mas a meu ver os contras são muito mais que os prós, e olha que eu sei o que é uma relação à distância...