terça-feira, novembro 10, 2015

Tempos de mudança...

Pouco passava das 18h e saí. Não valia a pena continuar a olhar para o computador, não estava a conseguir concentrar-me. Queria sentir o pulsar do povo. Perceber a sua alegria ou o seu descontentamento, mas queria sentir essa energia. No Chiado percebi uns sorrisos (ou queria tanto que os houvesse que os imaginei)... À medida que desci até ao Rossio o meu ânimo diminui... As pessoas continuavam a sua vida, alheias ou pouco se importando com o que acabava de acontecer em São Bento. Umas corriam para o autocarro, outras dirigiam-se para o Metro, outras ainda olhavam montras como que à procura dos primeiros presentes de Natal... Já na Avenida da Liberdade percebi que pouco ou nada tinha mudado. Que pouco importa se a maioria é de esquerda ou de direita... Somos um povo pouco dado à política... eu incluído, confesso.
Mas goste-se ou não, concorde-se ou não, hoje foi um dia histórico. E eu quero acreditar que será uma marco, uma viragem. Espero que para melhor.

5 comentários:

Eolo disse...

Eu fiquei em êxtase no trabalho foram poucas as reações de pessoas que passam anos a queixarem-se. Demorei imenso tempo a chegar a casa e em São Bento estava tudo entupidissimo mas valeu a pena. Um dia histórico sem dúvida.

silvestre disse...

Concordo contigo e não concordo ao mesmo tempo.

Somos um povo pouco dado à política, mas o Facebook mudou a cara nos últimos tempos. Há muita opinião, quanto mais não seja o estás a favor ou contra. No meu trabalho não se fala de outra coisa desde as eleições (apesar da maioria estar histérica por causa da "extrema-esquerda" essas pessoas horríveis fora do arco da governação que nem devem ter filhos e famílias.

Trabalho perto do parlamento e aqui passaram muitas pessoas (tanto à esquerda como à direita), fizeram uma barulheira danada.

Foi um dia histórico e estou esperançoso em ver partidos alinhados ao poder que nunca foram governo, mas que vão impedir os socialistas de fazer o que lhes dá na real gana (como aconteceu no passado, não só com eles).

Estou feliz.

Sérgio disse...

não foi a primeira moção de rejeição de um governo. mas é importante que se perceba de uma vez por todas que não elegemos nenhum governo nem nenhum PM. o presidente assumiu que teria que ser o parlamento a decidir como lhe compete, e assim aconteceu.

N a m o r a d o disse...

Estou contigo mas vejo-me cada mais só nessa posição. Discussões com o namorado até têm sido muitas ao ponto de lhe dizer que não falaria mais com ele sobre política.

Horatius disse...

Somos uns leões no futebol e uns jumentos na política. É o mal do nosso povo. Tudo tem clube, mas ninguém tem partido.

@Namorado: sofro do mesmo mal que tu. (quem me manda ter um namorado do CDS???)