terça-feira, agosto 13, 2013

Expressões

Ontem, durante um muito agradável jantar entre amigos, ouvi uma expressão que me causa alguma comichão. Ao comentar um amigo que acabou a relação, outro dizia "eu via-os sempre juntos, a passar de um lado para o outro, em vida de casados". Mas que raio é isso de "vida de casados"? Mas que necessidade é esta de estereotipar uma relação? Que necessidade é esta das pessoas se sentirem num rebanho? Se se é solteiro faz-se vida sozinho, se se tem uma relação faz-se vida de casado? E isso quer dizer o quê? Que se tem de estar sempre com o namorado ou namorada? Confesso que não consigo perceber... Eramos 4 à mesa. 2 solteiros, 2 comprometidos (eu incluído). Nenhum dos comprometidos levou o namorado ao jantar. De repente pensei que se fosse o contrário (se os 2 solteiros da mesa estivessem comprometidos), talvez tivessem trazido os respectivos namorados... Pelo menos um deles de certeza. Teria o jantar sido o mesmo? Não... certamente que não. Teria sido outro jantar. Talvez igualmente agradável, mas certamente outro. Vida de casados para mim é sinónimo de perda de individualidade. E isso parece-me tão pouco salutar...

3 comentários:

João Roque disse...

Tens toda a razão.
Numa relação afectiva séria e honesta há sempre três vidas, que se complementam no respeito mútuo: a de um, a do outro e a comum a ambos.

iLoveMyShoes disse...

Que bela forma de colocar as coisas João. É isso mesmo! :)

Namorado disse...

Nunca podemos deixar de ser quem somos. Estar com amigos e não estar com o namorado não tem problema nenhum. Aliás é salutar. Há que saber é dosear a coisa. Obviamente que prefiro estar sempre que possível com ele, mas também sinto a necessidade de estar com os meus amigos. E ele a mesma coisa. Talvez para nos esquecermos um do outro, e percebermos que temos saudades :)))