terça-feira, maio 20, 2014

Ainda as Europeias

Recebi do consulado francês (tenho dupla nacionalidade) a informação de 14 listas que concorrem às eleições europeias. Todos têm o mesmo espaço de informação... Partidos, coligações, listas de cidadãos... E cada um é claro no que defende para estas eleições.
Porque é que por cá não se faz isto? Eu nem sei (sem ser os óbvios) quem concorre às europeias! E os óbvios nem sequer apresentam ideias para a Europa!
Acho que vou votar na Conchita Wurst, Queen of Europe!

13 comentários:

Anónimo disse...

O que uma pessoa faz para dizer que tem dupla nacionalidade lol

iLoveMyShoes disse...

LOLOLOL

Namorado P.S. disse...

E tocas piano?

iLoveMyShoes disse...

... por acaso... LOL

Namorado P.S. disse...

Estou a ver que és um dotado (LOLOLOL).

Horatius disse...

Pode votar duas vezes? Uma em Portugal e uma em França?

Sabes que cá nao convém dar muito espaço aos pequenos partidos. Podem ameaçar as maiorias absolutas dos grandes. Todas as alterações à lei das campanhas São para favorecer PS e PSD.

E com exceção destes, creio que se pode explicar a ausência de idéias para a Europa, porque os partido estão conta a UE e o Euro de uma forma geral. E é nisso que têm feito incidir a sua campanha.

iLoveMyShoes disse...

Verdade Horatius... é um pouco estranho. Não me lembrava que também podia votar nas Europeias como cidadão francês, pensava que só o podia fazer nas presidenciais.

Mas... estar contra a UE e candidatar-se a um lugar de deputado da UE não é um pouco esquizofrénico?

Horatius disse...

Só consegues combater a UE na própria UE.
No caso da CDU, procura se que a UE seja um espaço de cooperação, sem restringir a vida dos estados, como está a acontecer agora...

iLoveMyShoes disse...

Só consegues combater a UE na própria UE... parece-me redutor e oportunista. ;) o salário de deputado da UE (ladrões e tal) deve saber bem ao teu candidato João (ladrão que rouba a ladrão...).

LOL não me leves a mal Horatius, mas esse discurso eu conheço... ;)

Horatius disse...

Para tua informação, os deputados do PCP, seja na AR ou no PE, sempre votaram contra o valor excessivo das remunerações dos deputados. E no PCP, quem está a tempo inteiro em funções eleitas (presidentes de CM, vereadores, deputados) têm o acordo com o partido de devolver ao partido a diferença entre o salário que auferiam antes de entrar no cargo e aquele que o cargo lhe dá. Isto é, se o JErónimo (é um mero exemplo) recebia 1500€ no seu trabalho, e como deputado recebe 2000€, ele dá os 500€ de diferença ao partido. A filosofia é não ficares prejudicado, mas também não beneficiares.

Quanto aos que estão em cargos sem ser a tempo inteiro, (vereadores sem pelouros (como o João Ferreira na CM de Lx), deputados municipais, vogais nas Ass. de Freguesia), devolvem integralmente ao partido o valor das senhas de presença nas reuniões (cerca de 70€/reunião). O mesmo acontecerá comigo, que Domingo estarei nas mesas. O que for receber aí irei devolver ao partido. Porque se exercem os cargos referidos como dever cívico e não como forma de obter benefícios pessoais. Infelizmente, as pessoas esforçam-se por não saber isto...

Anónimo disse...

Conheço??

iLoveMyShoes disse...

:) Não fazia a mínima ideia Horatius. E embora o princípio me pareça fantástico, tenho dúvidas que todos o pratiquem...

Horatius disse...

Os que não praticam na eleição seguinte são metidos fora das listas. Logo, o João Ferreira cumpre:-)